facebook.png

FLI-BH 2017 recebe o 11º Seminário BEAGALÊ

Foto: Netun Lima /Divulgação

Em seu primeiro dia, o FLI-BH 2017 recebe o 11º Seminário BEAGALÊ: ler, brincar e aprender na primeira infância, que irá contar com as mesas de debate com os seguintes temas: As narrativas da infância brasileira, Uma escola para a infância e Os convites da literatura para a infância. O seminário integra o projeto Ler, brincar e aprender em família: um olhar para a primeira infância, que contempla a melhoria dos espaços e serviços para crianças de zero a seis anos e suas famílias nas bibliotecas públicas municipais e em outros equipamentos voltados para o público infantil, além de realizar atividades de formação no tema para profissionais da área. Confira a programação: 

 

14 de setembro

 

As narrativas da infância brasileira – 9h

Cristiane Tavares (SP) – Mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP, coordena o curso de Pós-Graduação Livros, crianças e jovens: teoria, mediação e crítica, no Instituto Vera Cruz-SP. Escreve sobre literatura para crianças em publicações especializadas.  É autora dos livros Quintais (Salesiana) e Aos olhos do mar (Mov Palavras).

Eugênio Tadeu (BH) – É doutor em Artes Cênicas – Pedagogia do Teatro e professor do Curso de Graduação em Teatro da Escola de Belas Artes da UFMG. Integra o Duo Rodapião e o Grupo Serelepe EBA-UFMG, é membro da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Artes Cênicas – ABRACE, do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa em Artes Cênicas – NACE e do Comitê Permanente do Movimento da Canção Infantil Latino-americana e Caribenha – MOCILyC.

Mariana Rosa (BH) – É jornalista, autora do blog e do livro Diário da mãe Alice, no qual registra suas descobertas, experiências e sentimentos como mãe de uma criança com deficiência. É também embaixadora mineira da ONG Prematuridade e articuladora de grupos de apoio a mães e familiares de crianças com necessidades especiais de saúde.

Mediadora: Pâmela Machado (BH) – Bibliotecária e mestre em Ciência da Informação pela UFMG, com a pesquisa Netos de Lobato: modos de ler os Sítio do Picapau Amarelo no século XXI. Integra o Coletivo Simples.

 

Uma escola para a infância – 14h

Adriana Di Mambro (BH) – Psicóloga, pós-graduada em Psicologia Educacional. Atua como psicóloga clínica, consultora de escolas e espaços ligados à educação infantil e integra o Instituo BrincarSe, entidade sem fins lucrativos que promove o brincar e a valorização da infância.

Levindo Diniz Carvalho (BH) – Doutor em Educação, é professor adjunto da Faculdade de Educação da UFMG e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSJ. Tem experiência como pesquisador e docente nos campos da educação e infância, especialmente nos temas educação integral, educação infantil, infância e cultura e cidadania na infância. É membro do NEPEI – Núcleo de Pesquisa sobre Infância e Educação Infantil, da Faculdade de Educação da UFMG.

Lilia Virgínia Martins Santos (BH) – Bibliotecária e mestre em Ciência da Informação pela UFMG, há 20 anos atua como bibliotecária escolar da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte.

Mediadora: Vera Lúcia Vieira (BH) – É pedagoga, com experiência na direção de escolas municipais, especialmente em unidades de educação infantil.

 

Os convites da literatura para a infância – 16h30

Mônica Correia Baptista (BH) – Doutora em Educação, é professora da Faculdade de Educação da UFMG. É pesquisadora do Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (CEALE) e do NEPEI – Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Infância e Educação Infantil. Coordena o grupo de pesquisa sobre Leitura e Escrita na Primeira Infância (LEPI/CEALE) e o projeto Leitura e Escrita na Educação Infantil, desenvolvido em parceria pelo Ministério da Educação, UFRJ e UERJ.

Luiz Percival Leme Britto (Santarém – PA) – Doutor em Linguística, é pesquisador e professor da UFOPA. Coordena o LELIT – Grupo de Pesquisa e Intervenção em Leitura, Escrita e Escola  e o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC / Oeste do Pará. Publicou, dentre outros, os livros Contra o consenso – cultura escrita, educação e participação (Mercado de Letras) e Ao revés do avesso: leitura e formação (Pulo do Gato).

Marisa Lajolo (SP)– Ensaísta, escritora, pesquisadora, crítica literária e professora universitária. Referência nos estudos sobre leitura e formação de leitores no Brasil, publicou, dentre outros, em parceria com Regina Zilberman, os livros Leitura rarefeita: leitura e livro no Brasil (Ática), Um Brasil para crianças (Global), Das tábuas da lei à tela do computador (Ática) e Literatura infantil brasileira: uma nova outra história (FTD / PUCPRESS).

Mediadora: Cleide Fernandes (BH) – Bibliotecária, é diplomada em Gestão de Bibliotecas Públicas pela Universidad Alberto Hurtado, no Chile. Integra, desde 2015, o International Network of Emerging Library Innovators(INELI)​, implementado pelo Centro Regional para el Fomento del Libro en América Latina y el Caribe (CERLALC) e a Fundação Germán Sánchez Ruipérez. É coordenadora de projetos de incentivo à leitura da Red Biblio Innova, formada por ​bibliotecários da Iberoamérica. Atualmente, dirige o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário.